5 causas de doença no fígado de cães e gatos

Doenças no fígado são umas das mais comuns em cães e gatos.
Saiba como prevenir e diagnosticar o problema em seu pet.

Padrão-Vet24H-quadrado

O fígado é um dos órgãos que mais podem ser comprometidos em cães e gatos. Muitas doenças originadas nele são causadas por uma alimentação deficiente – seja pelo uso de ração de qualidade inferior, seja pelo consumo de comida humana. Outras causas das doenças hepáticas são: trauma (pancada ou atropelamento), infecções bacterianas e virais, e intoxicação por remédios.

Funcionamento
O órgão atua no metabolismo de carboidratos, gorduras e sintetiza proteínas. Ele é responsável também pela metabolização e excreção de drogas e toxinas, por isso sofre com o uso de medicamentos usados à longo prazo (mais de um ano). É necessário administrar essa medicação com o médico veterinário. Forma e excreta bile, que atua na digestão de gorduras e o seu funcionamento correto é importante para o sistema imunológico do animal.

Sintomas
Quando há algo errado, o animal pode apresentar dor abdominal, diarreia, vômitos, falta de apetite – e perda de peso por consequência –, urina alaranjada, fezes de tonalidade mais clara (acinzentadas), problemas de cognição, e presença de cor amarelada na pele, mucosas e olhos. As doenças no fígado são silenciosas e quando apresentam sintomas geralmente já estão em estágio avançado, quando 75% ou mais da função hepática está comprometida.

Diagnóstico
Baseado no histórico de saúde do bicho, sinais clínicos e exames laboratoriais. Normalmente são requisitados exames de sangue e ecografia.

Mais comuns:

Hepatites tóxicas e medicamentosas: Causadas por envenenamentos, remédios ou intoxicações alimentares. Normalmente é grave e pode levar a óbito dependendo da dose do elemento tóxico.

Tumores de fígado: Ocorre com frequência em raças predispostas, como pastor alemão, labrador, rottweiler e poodle, ou em animais mais velhos. Dependendo do local, pode ser operado.

Hepatites infecciosas: A mais comum é a viral, prevenida com vacinação. Pode aparecer em cães de qualquer idade, sendo os filhotes os mais propensos a contaminação. Já a leptospirose causa uma das infecções hepáticas mais graves. Ela ocorre principalmente em cães e pode ser transmitida para o ser humano.

Lipidose hepática: Acúmulo de gordura no fígado, muito comum em gatos que passam por período de jejum e anorexia.

Obstrução biliar: Geralmente provoca retenção ou refluxo biliar, sendo causada por lama ou pedras na vesícula biliar. Muitas vezes vem acompanhada de pancreatite (inflamação do pâncreas), o que agrava o quadro. Tratada com medicamentos e cirurgia para a desobstrução e retirada do cálculo biliar. Pode levar à óbito se não tratada.

Como evitar: É imprescindível uma alimentação balanceada, vacinação correta, acompanhamento veterinário e exames periódicos. Quando o animal estiver com idade avançada, os cuidados precisam ser redobrados.

Gato deve beber leite?

Dar leite ao meu gato, pode fazer mal?

Leite na fase adulta, pode?
Leite na fase adulta, pode?

Enquanto filhote, todos os animais devem ser alimentados com leite materno, pois ele é a melhor fonte de nutrição no processo de desenvolvimento e crescimento dos pequeninos. Embora seja benéfico neste período, na vida adulta ele deve ser dispensado. Poucas pessoas sabem, mas os gatos tem pré disposição genética a desenvolverem intolerância à lactose e isso se torna um risco à saúde deles.

A intolerância à lactose se deve ao fato de que, na vida adulta, o organismo dos bichanos reduz a produção de enzimas necessárias para digestão da lactose – O que leva ao acúmulo da substância no organismo e consequentemente complicações de saúde.

O que acontece se eles ingerirem leite na vida adulta?

gato-sendo-consultado-vet24h

Sintomas como diarreia e vômitos poderão acontecer caso o seu bichano, intolerante à lactose, consuma leite e, estes fatores podem causar uma séria desnutrição.

Percebendo alguns dos sintomas em seu felino não deixe de buscar ajuda veterinária, pois como dissemos, este quadro pode gerar desnutrição.

Mas, o meu gato não passa mal quando bebe leite. E agora?

Se você quer agradá-lo, que tal substituir o leite pela ração úmida, por exemplo? Garantimos que ele gostará igualmente. Além do mais, a ração úmida é rica em nutrientes, faz bem à saúde e possui diversos sabores que aderem ao paladar dos exigentes felinos. Mas atenção: ração úmida não pode substituir a ração seca. Ela deve ser dada como forma de carinho. Um petisco.

Como alimentar um filhote de gato que perdeu a mãe?

Sabendo que o leite de vaca ou qualquer outro animal, que não seja felino, não é benéfico, especialistas desenvolveram leites especiais para este tipo de situação. O mercado pet oferece opções diversas para suprir a necessidade nutricional dos pequeninos. Consulte um veterinário para definir qual a melhor opção.

No vet24H temos veterinários especialistas e que atendem sob horário agendado. Com carinho e dedicação, 24 horas por dia.