Curiosidades felinas. Compreenda seu gato.

curiosidades-fellinas

Tempo médio de vida dos gatos, mitos e curiosidades.

Gatos tem instinto de caça intenso, algumas de suas características milenares permanecem enraizadas e por isso eles ainda correm atrás de presas menores. Mas isso não é motivo de preocupação ou alarme, muito pelo contrário, é motivo de alegria, pois eles adoram brincar com objetos que pareçam animados, por exemplo: bolinhas de tecido, ratinhos com bolinhas internas que fazem barulho, brinquedos que tenham cordinha. É importante analisar bem o brinquedo antes de comprar para não correr o risco do gato engolir ou enroscar-se.

Quando o assunto é relacionamento com humanos, podemos dizer que há dois tipos de gatos: o “dócil”, que cresceu em contato com pessoas e desenvolveu a interação sem nos considerar uma ameaça. Este, adora receber carinho, deitar em nosso colo e ficar perto. O outro tipo de gato é aquele “antisocial”, que não se aproxima e não deixa que nos aproximemos dele. Costuma manter distância segura como forma de se proteger de ameaças e raramente se acostuma a presença de pessoas, mesmo que viva anos debaixo do mesmo teto.

Excelentes companheiros, os gatos contam com a vantagem de não serem integralmente dependentes de nossa atenção, podendo ficar algumas horas longe de humanos sem sentir a ausência. Diferentente dos cães que até mesmo costumam ter sintomas depressivos quando longe de seus tutores.

Gatos exibem naturalmente a soberba. Estudos genealógicos do gato doméstico apontam como seus antepassados os mais inteligentes, sutis, perigosos, graciosos e valentes mamíferos do planeta. Dócil quando comparado com um puma, o gato de estimação ao contrário dos outros animais, é independente por instinto, resquício de seus ancestrais selvagens.

Saiba quais os benefícios de se ter um gato

Estudos comprovam que pessoas que possuem animais de estimação tendem a demonstrar e sentir menos estresse diário quando comparadas a quem não têm animais. Gatos são animais de fácil convívio, são independentes, sossegados, higiniênicos e até muito carinhosos. Excelente companhia.

Eles vivem em média de 11 a 12 anos, embora seja importante ressaltar que o tempo de vida pode variar conforme o estilo de vida e saúde do animal. Gatos de rua podem viver menos que gatos domésticos.

O gato de 7 vidas

A crença pode ter surgido quando se observou que os gatos conseguiam suportar diversos preconceitos, além de acidentes e maus tratos. Quanto ao número sete, seria pelo fato de que é um cabalístico. Portanto, tal crendice tenha sido originada por causa do clima de mistério e magia que sempre rondou a vida dos gatos durante toda a história.

Curiosidades

No antigo Egito, os gatos eram tão amados e queridos que, quando faleciam, seus tutores raspavam as próprias sobrancelhas em sinal de luto;

Milhares de múmias de gatos foram encontradas no Antigo Egito em 1889, 20 toneladas delas foram levadas à Inglaterra, moídas e utilizadas como esterco;

Todo navio pirata tinha com certeza um gato e nem sempre um papagaio;

Um gato é capaz de pular 5 vezes a sua altura;

Por natureza, o gato é solitário e, portanto, não tem necessidade de viver em grupos. Ele considera o homem mais um companheiro do que seu “dono”;

Não corte os pêlos do bigode de seu gato, pois são órgão táteis dele;

A alergia nos humanos é causada por uma proteína presente na saliva do gato que é depositada nos pelos durante as lambidas com que os gatos se limpam;

O ditado “o gato comeu sua língua” surgiu de uma história bastante antiga a respeito de um rei que gostava de impor duras penas aos seus prisioneiros. Este rei era um admirador de gatos e, um certo dia, tendo ao lado seu gato preferido, mandou cortar a língua de um feliz prisioneiro e deu-a de presente ao bichano, que a comeu satisfeito.

Apesar de enigmáticos, você pôde perceber que eles também são muito amáveis e inteligentes. E se ainda não têm um, que tal adotar seu novo companheiro?