Problemas de tireoide em pet’s. O que fazer?

Sintomas, diagnóstico, raças propensas a desenvolver o problema e qual o tratamento correto? Nós respondemos.

tireoide-em-pets-como-tratar

Hipotireoidismo é uma das doenças endócrinas mais comuns em cães. Ocorre quando há insuficiência na atividade fisiológica da glândula tireoide e é caracterizada pela baixa taxa metabólica e perda de vitalidade.

Assim como para nós humanos, os hormônios são essenciais para a perfeita harmonia e funcionamento do organismo dos animais. Dentre todos os desequilíbrios hormonais, os localizados na glândula tireóide são os mais comuns para os cães Os hormônios tiroxina (T4) e triiodotironina(T3), são produzidos pela glândula tireóide, localizada no pescoço em ambos os lados da traquéia. Os hormônios tiroidianos influenciam o metabolismo de importantes funções do corpo como a frequência cardíaca, o controle da temperatura corporal e funções mentais. A deficiência desses hormônios leva a uma diminuição da taxa metabólica, o que significa uma redução na velocidade que a células trabalham.

Os principais sintomas de de hipotireoidismo são: ganho de peso, intolerância ao frio, sonolência, apatia e alterações na pele ou pêlos. Os sinais menos comuns incluem: alterações reprodutivas e neurológicas. O diagnóstico de hipotireoidismo é feito dosando a concentração dos hormônios tiroidianos (T3, T4 e T4 livre) no sangue. Outros testes podem ser solicitados caso a concentração desses hormônios estejam baixas para determinar se a causa é por problema na tireóide ou por outras doenças.

Cães de médio e grande porte são mais propensos a desenvolver o problema do que os demais cães. Raramente gatos são acometidos. As raças predispostas a apresentar o problema são: labrador, golden retriever, dobermann, boxer, cocker e sheepdog. Todas as patologias apresentam raças mais ou menos propensas e não há uma explicação genética para esse fator. Os estudiosos acreditam que é uma característica dos cruzamentos e da seleção natural que aconteceu ao longo dos anos. Felizmente a doença pode e deve ser tratada com medicação e geralmente, as alterações provocadas pela doença começam a melhorar após duas semanas de cuidados.

Em alguns casos é necessário acompanhamento veterinário e tratamento por toda vida do animal. É importante sempre buscar atendimento veterinário em locais que possuam estrutura adequada para solicitar ou oferecer os exames laboratoriais necessários para diagnosticar quadros como o de hipotiroidismo.

Facebook Comments

Autor: Vet24H

O Vet24h promove a prevenção de doenças, proteção da vida, desenvolvimento do bem-estar e aumento da longevidade de cães e gatos. Carinho e dedicação. 24 horas por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *