Gato deve beber leite?

Dar leite ao meu gato, pode fazer mal?

Leite na fase adulta, pode?
Leite na fase adulta, pode?

Enquanto filhote, todos os animais devem ser alimentados com leite materno, pois ele é a melhor fonte de nutrição no processo de desenvolvimento e crescimento dos pequeninos. Embora seja benéfico neste período, na vida adulta ele deve ser dispensado. Poucas pessoas sabem, mas os gatos tem pré disposição genética a desenvolverem intolerância à lactose e isso se torna um risco à saúde deles.

A intolerância à lactose se deve ao fato de que, na vida adulta, o organismo dos bichanos reduz a produção de enzimas necessárias para digestão da lactose – O que leva ao acúmulo da substância no organismo e consequentemente complicações de saúde.

O que acontece se eles ingerirem leite na vida adulta?

gato-sendo-consultado-vet24h

Sintomas como diarreia e vômitos poderão acontecer caso o seu bichano, intolerante à lactose, consuma leite e, estes fatores podem causar uma séria desnutrição.

Percebendo alguns dos sintomas em seu felino não deixe de buscar ajuda veterinária, pois como dissemos, este quadro pode gerar desnutrição.

Mas, o meu gato não passa mal quando bebe leite. E agora?

Se você quer agradá-lo, que tal substituir o leite pela ração úmida, por exemplo? Garantimos que ele gostará igualmente. Além do mais, a ração úmida é rica em nutrientes, faz bem à saúde e possui diversos sabores que aderem ao paladar dos exigentes felinos. Mas atenção: ração úmida não pode substituir a ração seca. Ela deve ser dada como forma de carinho. Um petisco.

Como alimentar um filhote de gato que perdeu a mãe?

Sabendo que o leite de vaca ou qualquer outro animal, que não seja felino, não é benéfico, especialistas desenvolveram leites especiais para este tipo de situação. O mercado pet oferece opções diversas para suprir a necessidade nutricional dos pequeninos. Consulte um veterinário para definir qual a melhor opção.

No vet24H temos veterinários especialistas e que atendem sob horário agendado. Com carinho e dedicação, 24 horas por dia.

40 Graus na sombra. Saiba como aliviar as altas temperaturas para seu animal.

É primavera, faltam dois meses para o verão, mas já sentimos a sensação de temperatura a 40 graus na sombra. Com os animais não é diferente. A sensibilidade que cães e gatos possuem para altas e baixas temperaturas se assemelha muito aos bebes. Felizmente, eles coseguem regular mais facilmente a temperatura corporal, diferentemente dos humanos. Neste artigo você vai conferir nossas sugestões para refrescá-los e saber quais os problemas que podem surgir com estas estações.

Os animais ficam de boca aberta no calor, pois não possuem glândulas sudoríparas (que produzem o suor e regulam nossa temperatura) e esta é a forma que encontram de reduzir a temperatura corporal. Por isso, quanto mais ofegantes eles ficam, mais calor eles estão sentindo. A temperatura corporal dos animais pode ultrapassar os 42 graus e entrar em um processo de hipertermia, que causa vômito, edemas pulmonares, parada cardíaca e até mesmo colocá-los em coma. Sempre que seu peludo estiver muito ofegante, faça de tudo para que ele sinta-se mais confortável.

Já pensou passar o dia todo coberto de muitos pêlos? O ar condicionado pode ajudá-los a refrescar-se, mas, assim como para nós humanos,deve ser usado com cautela, pois pode causar problemas alérgicos, como sinusite e rinite. Prefira usar ar condicionado com filtros que absorvem as bactérias, limpe-o quinzenalmente por dentro e por fora e faça uso de produtos anti fungicidas (vendidos em supermercados).

Evite passear com ele nos horários de altas temperaturas.
Evite passear com ele nos horários de altas temperaturas.
Evite passear com seu peludo nos horários mais quentes do dia, por exemplo: entre 10h e 17h (alterando conforme horário de verão), pois pode causar desidratação, cansaço intenso e outras complicações. Verifique se o asfalto não está muito quente para as patinhas, que são bem sensíveis e, leve um frasco com água para que possam se hidratar durante o passeio.

Se seu cão ou gatinho é muito peludo, prefira tosar os pêlos nas estações primavera e verão.

Importante lembrar que carrapatos e pulgas se reproduzem com maior frequência no verão e por isso o cuidado deve ser redobrado para evitar doença do carrapato. Cuide do ambiente com pesticidas e verifique sempre na pelagem de seu companheiro se há presença de parasitas.

Troque a água do bebedouro várias vezes ao dia. Água fresquinha e aromatizada com folhinhas de manjericão e hortelã farão com que ele se sinta mais confortável.

Jamais deixe-o trancado em lugares fechados e sem ou com pouca ventilação, como veículos, quartos fechados e sem ventilador ou ar condicionado, entre outros.

Se você mora em uma região muito quente, como Ribeirão Preto (nossa cidade), SP, não tenha animais de clima frio, exemplo: Husky siberiano, Malamute do alaska, Bernese, etc..; Eles não suportam as altas temperaturas da região.

Labradores adoram piscina. Esteja sempre perto para evitar riscos.
Labradores adoram piscina. Esteja sempre perto para evitar riscos.

Se seu cão é de uma das raças que adoram água, a exemplo dos labradores, fique sempre atento, pois eles tendem a entrar em piscinas, mas nem sempre conseguem sair e precisam de ajuda para evitar afogamento.

Os cães braquicéfalos ─ que tem o focinho curto, como os Bulldogs, Pugs, Boxers, Shitsus, Lhasas Apso, Boston entre outros, sofrem mais com as altas temperaturas devido a anatômica dificuldade de respirar e perder calor. Fique sempre atento (a).

Câncer de pele também pode acometer os animais e é uma preocupação presente em consultórios e hospitais veterinários, como o Vet24H. Animais de pele clarinha ou rosada são propensos ao tumor e devem usar filtro protetor solar durante os passeios diurnos, no fucinho, patinhas e peitoral. Evite horários de sol forte.

O verão é muito bem vindo, assim como dias ensolarados acompanhados de piscina e praia, mas esteja sempre atento aos sinais que seu peludinho transmite. Em casos de anomalia um veterinário deve ser consultado.

Câncer de mama em fêmeas. 9 perguntas respondidas por uma especialista no assunto!

#OutubroRosaPet

Você tem ou conhece um animal doméstico, gata ou cadela, que tenha câncer de mama? O tumor pode ser responsável por até 50% dos motivos de câncer em fêmeas, principalmente as não castradas.

Outubro é mundialmente conhecido como o mês de ações preventivas e de combate ao câncer de mama pelo movimento Outubro Rosa.

Aqui no vet24H nós aderimos à campanha em prol dos animais, pois acreditamos no dever de conscientizar os donos sobre a importância dos exames periódicos e no diagnóstico precoce da doença. As fêmeas, assim como nós mulheres, também podem passar por essa fase.

Nossa veterinária oncologista, Mariana Martins, concedeu uma entrevista à nossa colaboradora Camila Rosa. Mariana respondeu algumas das principais dúvidas relacionadas ao câncer de mama, formas de prevenção e como agir em caso de estágio avançado do tumor.

A doutora Mariana é oncologista e atende no vet24H sob horário agendado. Se você quer saber mais e realizar exames preventivos, agende uma consulta para seu pet. Conte com a gente!

Doença do Carrapato. Prevenção, sintomas e diagnóstico.

Doença do carrapato é responsável por ate 60% dos atendimentos em clínicas veterinárias.
Doença do carrapato é responsável por ate 60% dos atendimentos em clínicas veterinárias.
Carrapatos são artrópodes da ordem dos ácaros. Há registros de sua existência há pelo menos 90 milhões de anos. São mais de 800 tipos. Responsáveis pela transmissão da doença do carrapato (dois tipos, na verdade), estes seres impactam de forma negativa na vida de nossos companheiros cães. Se você quer saber como prevenir e tratar a doença, confira nossa matéria.

Em média, 60% dos atendimentos nas clínicas veterinárias são derivadas das doenças de carrapato. As mais comuns são a Babesiose e a Erlichiose. Causadas por um protozoário e por uma bactéria transmitidas para a corrente sanguínea dos animais com a mordida do carrapato. Os sintomas podem ser múltiplos: febre, apatia, falta de apetite, o animal tende a não procurar muito o dono para brincar. Pode aparecer sintomas como dores articulares. Há cães que têm diarreia, vômito, há outros cães que desenvolvem pancreatites e outros até comprometimento renal.

Para evitar a doença, alguns cuidados são importantes, como: levar seu companheiro ao veterinário para exames de rotina que aferem o sistema imunológico e aconselhar-se com o especialista sobre produtos que exterminam carrapatos. Atente-se aos lugares que costuma levar seu peludo para passear, pois nestes passeios, os cães ficam mais suscetíveis à ação dos carrapatos. Praças, parques e outras áreas verdes podem ser a porta de entrada para a doença.

As extremidades são as partes preferidas dos carrapatos, devido a umidade e ausência de luz.
As extremidades são as partes preferidas dos carrapatos, devido a umidade e ausência de luz.

Os carrapatos precisam de um ambiente úmido e abafado para se reproduzirem, por isso são muito comuns em países tropicais, como o Brasil. Facilmente encontrados em canis, muros, telhados, batentes de portas, troncos e cascas de árvores, parte de baixo de folhas e plantas, residências etc, são sensíveis à claridade e por isso, se escondem em extremidades.

Eles podem transmitir doenças a nós humanos, entretanto, raramente o acontece. Para que ocorra a contaminação é preciso que ele permaneça fixado à nossa pele pelo tempo mínimo de 4 horas, no entanto, conseguimos perceber sua presença e logo o removemos – O que não acontece com os animais, que precisam de nossa ajuda para exterminar e prevenir a doença do carrapato.

Evite campos abertos. Portas de entrada para carrapatos.
Como meu cão pode contrair a doença? Continue lendo “Doença do Carrapato. Prevenção, sintomas e diagnóstico.”