Cuidando e protegendo melhor seu peludo. Banho, vermífugos, quais as melhores opções?

Se você quer saber como cuidar melhor de seu bichinho, respeitando sua natureza e equilíbrio, esse post é para você.

As pessoas, em sua maioria, tem o costume de banhar os cachorros 1 vez por semana, especialmente os pequenos, que costumam ficar mais tempo dentro de casa e dormem com humanos. Geralmente fazem isso porque não querem que fiquem fedidinhos ou para não sujar a roupa de cama. Você sabia que, diferentemente de nós, os cachorros possuem apenas de 3 a 5 camadas de células? Nós temos de 10 a 15. Por isso, se eles tomarem banho toda semana, além de perderem a proteção natural da pele, o processo de renovação celular se torna longo. O ideal é um banho a cada três semanas ou o menos possível!

Os shampoos e sabonetes utilizados precisam ser os menos agressivos a pele, preferencialmente livre de químicos, como corantes, aromatizantes artificiais e parabenos (comprovadamente cancerígeno), pois podem causar alergia. As vezes seu cachorro tem coceira constante, mesmo sem ter carrapatos ou pulgas e a causa pode ser o produto usado no banho.

Cãozinho no banho

Para proteger seu peludo dos parasitas e vermes, fique sempre atento as fezes e leve-o ao veterinário ao menos duas vezes ao ano para realização de exames e controle de saúde. Alguns alimentos, como alho, sementes de abóbora e menta, são vermífugos naturais. Você pode amassar dois dentes de alho crus e colocar de molho em 200ml de azeite de oliva extra virgem (em uma garrafa de vidro escuro) e regar as refeições com um pouquinho dessa mistura diariamente. Colocar umas folhinhas de hortelã na água filtrada e gelada, além de refrescar, também inibe a proliferação dos parasitas.

Para cuidados com a pelagem e equilíbrio da pele o que prevalece é uma alimentação rica em nutrientes e o bem estar do animal, com atividades físicas que estimulem-o. Mas, se você gosta de usar produtos condicionantes, experimente usar óleo de coco, amêndoas e extrato de erva de babosa (aloe vera). Sim, são produtos utilizados por nós, mas que também podemos passar nos peludos. Sempre em quantidade menor. Você pode misturar estes produtos ao shampoo de banho, por exemplo.

Ah, gatos não precisam tomar banho. Lambendo-se eles ficam limpinhos e dispensam a necessidade.

Você sabia que na VET Especialidades, nós temos banho e tosa? Usamos produtos selecionados e que preservam o equilíbrio natural da pele e pêlos de seu cãozinho.

Cuidados essenciais com filhotes

Filhotes, sejam eles de cães ou gatos, são muitos fofos, não? Como todo bebê, eles precisam de cuidados especiais na primeira fase da vida para que cresçam saudáveis e se desenvolvam.

Ao adotar ou comprar um companheiro é importante, antes de mais nada, verificar sua disponibilidade para cuidar de alguém que será dependente de você, que precisará de comida, atenção e carinho. Animais de grande porte não conseguem viver com qualidade em ambientes pequenos, como apartamentos, pois precisam de espaço para correr e brincar. Já imaginou como viveria um dálmata em 25 metros quadrados?

Até os 30 dias de vida, cães e gatos, devem ser alimentados exclusivamente com leite materno. Após este período inicia-se a introdução a ração específica para filhotes. No mercado pet há também papinhas prontas como opcional para filhotes. Nas primeiras semanas os pets precisaram de vermífugo para se protegerem de vermes e parasitas.

resize-img

Aos 45 dias de vida deve ser dada a primeira dose das vacinas preventivas, a vacina Polivalente ( V8 ou V10). Após 30 dias, a segunda dose da V8 ou V10 e primeira dose da vacina contra Bordetella (Gripe dos Cães). 30 dias após a segunda dose a vacina Antirrábica (dose única). Alguns animais, dependendo da avaliação do Médico Veterinário, talvez precise fazer uma quarta dose da V8 ou V10. É importante que seu filhote seja acompanhado por veterinário durante este período que pode durar em torno de cinco meses.

A castração pode ser realizada a partir dos 05 meses de idade para machos e fêmeas. O procedimento, que é simples, evita tumores futuros e reduz a agressividade e territorialismo dos machos.

Decidiu por ter um peludinho? Traga-o na VET24H para acompanhamento médico com um de nossos veterinários especialistas.

Você sabe quais os benefícios da castração animal para seu peludinho?

Animais castrados possuem a mesma energia dos não castrados. Não caia no mito.

Quando estão no cio, cadelas e gatas fêmeas se sentem desconfortáveis ao passear. Neste período, também conhecido como estro, elas produzem um odor que faz com que os machos saibam que estão no período de acasalamento. O cheiro pode ser incômodo até para seres humanos. Além do mais, machos e fêmeas costumam ter mudança de comportamento. Se você tem um casal de cãezinhos não castrados em casa, sabe do que estou falando. Os machos ficam irritados e as fêmeas desconfortáveis e estressadas com a situação que às coloca em risco.

Talvez você tenha pensado na possibilidade de aplicar injeção anti concepcional em sua peludinha, no intuito de prevenir uma gravidez indesejada, mas saiba que esse injetável é altamente perigoso e coloca em risco a vida de sua companheira. O método aumenta a predisposição do animal a piometra, uma doença de distúrbio uterino causado pela aplicação de progesterona e pode levar à morte. Outras doenças também podem ser provenientes da aplicação, tais como: metrite, tumor de ovário e útero, TVT (tumor venéreo transmissível) e pseudociese (gravidez psicológica).

A castração é o método mais seguro para a longevidade dos animais e evita o abandono de filhotes. A cirurgia deve ser feita por um veterinário especializado e o procedimento é simples, mas precisa de cuidados no pós operatório. No caso dos machos, retira-se os testículos preservando a bolsa escrotal e, nas fêmeas, útero e ovários são removidos. Ambos com o animal sob anestesia geral.

No pós operatório, deve ser feita a limpeza diária do local da cirurgia, uso de analgésicos se necessário e antibiótico até retirada dos pontos. O peludinho deve usar colar elizabetano (também conhecido como abajur) ou roupinha cirúrgica para evitar que o animal lamba o local da cirurgia e retire os pontos antes da hora.

No caso dos machos, a castração, além de evitar tumores, também melhora o comportamento. Segundo estudos, diminui em 94% a possibilidade de fuga e em 63% agressão a outros machos.

Seu animalzinho continuará sendo o mesmo após a castração. Há o mito de que eles se tornam menos animados, mas isso não é verdade. Quem ama, castra e protege. Não coloca em risco.

Seu gatinho tem mal hálito? Confira as causas

Bactérias podem causar mal hálito e até problemas mais graves.

Seu gatinho tem mal hálito? Fique atento. Pode ser apenas halitose causada por bactérias ou ser um problema que exige exames clínicos. Confira nossas dicas para cuidar melhor da saúde bucal do seu companheiro.

O ideal é começar a escovação dos dentes desde filhote, nada de usar creme dental humano, pois são altamente tóxicos para gatos e cachorros.

Sabia que há cremes dentais para felinos com sabor de carne? Assim a escovação se torna menos dificultosa para seu bichinho. Experimente começar colocando uma pontinha do creme em seu dedo e espalhando na boca dele. Conforme for crescendo, use escova de dentes para pet’s.

Gatos com mais de três anos de idade podem sofrer de doença periodontal devido ao acúmulo de placa bacteriana e tártaro. Mas atenção, a halitose felina também pode indicar uma doença grave de saúde. Fique sempre atento e, caso haja outro sintoma suspeito, como comportamento apático, leve-o ao veterinário para análise.

Algumas doenças que podem se manifestar através do mal hálito são: gengivite, doenças renais, doenças estomacais e tumores bucais.

A alimentação com ração de qualidade pode oferecer componentes que inibem a formação de tártaro, mas não deixe de fazer a limpeza bucal e evitar problemas futuros. Cuide de quem é especial para você.

Vet24H. Carinho de ponta a ponta.

bgdye

Na VET24H a gente acredita que a prevenção é sempre o melhor remédio. Pensando nisso, criamos um blog para compartilhar com vocês dicas de prevenção à doenças e problemas que podem impactar em seu bichinho. Mas não é só isso, a gente também adora as curiosidades sobre o mundo animal, aliás, quem não gosta? Vamos então mergulhar neste reino.

Fiquem de olho e aproveitem para deixar dicas e sugestões do que gostariam de saber. Queremos ouvir vocês.